Control+C control+V

Publicado em Idiossincrasias

Seguinte, é mais ou menos assim que a minha vida anda.
Valeu Mia. E Ela sempre entende. Aconteceu de nós duas passarmosp ela mesma coisa:

“Quando penso naquela maldita frase de Saint-Exupéry dá vontade de esganar a primeira pessoa que passar na minha frente. Se dizem a verdade sobre o pensamento positivo acho bom que ele comece a surtir efeiro a partir de amanhã, porque com cem mil macacos a corna da Pollyanna não poderia estar mais errada. Preciso que dê certo. Preciso que alguma coisa boa aconteça. Preciso. Com urgência, por favor. Se puder enviar por sedex é melhor… o tempo é curto e a paciência praticamente inexiste.
É assim: eu tenho muito guardado. Muitas palavras, muitas raivas, muitas mágoas, muito a devolver que já me atingiu beeeeem no mediastino. É que parece que ultimamente tudo tem vindo de encomendas em forma de patadas e o limite uma hora chega pra pessoa jogar tudo pro alto. Chega, sim.”

Publicado em Uncategorized
Eu vi esse comentário num texto de um dos meus sites preferidos que tá linkado aqui como de “utilidade pública”. Sinceramente, todo mundo sabe do quanto um Patinho Amarelo é importante no imaginário ocidental.

Valeu a liberação M.F.!!!

Eu sou romântica. Não faça isso comigo. ehehheeh

Pra mim eu vou casar no dia em que eu vou estar mais bonita na minha vida, vou tomar vinho com meu marido ouvindo frank sinatra e glenn miller pelo menos uma vez por mês, vou ficar enjoada dele várias vezes, mas sempre vou achar lindo ele brincando com as crianças, de vez em quando vou pôr uma dose de whisky e paparicar ele bem muito quando ele chegar muito estressado do trabalho e ele vai fazer uma massagem em mim perfeita quando eu for a estressada, eu vou brigar com ele puta na TPM pelo menos umas 8 vezes por ano, e a gt vai ficar entre tapas e beijos um zilhão de vezes, eu vou pensar em trair ele, e vou sentir uma azia mental por isso, a gente vai entrar em crise, e vai sair, pq afinal de contas eu vou saber que ele é o cara que eu amo da vida, uns dias a gente vai acordar insuportável, e encrencar com tudo, e em outros a gente vai acordar botando beatles pra tocar e fazendo um café da manhã desses de gente feliz com uma mesa toda colorida… a gente vai ficar velhinho junto, ainda dançando o Frank Sinatra, e vez por outra quando eu passar pra ir pegar os remédios de pressão ele vai dar um tapa na minha bunda e eu vou pensar “meu deus, eu terminei casada com esse velho tarado!”

Todas as outras coisas que acontecerem, vão ser antes disso. E priu. Nem adianta tentar me convencer que o casamento é uma entidade falida e blablabla… Pra mim isso eh conversa de gente traumatizada, ou mal-amada, ou que tá naquela fase canalha de ser.

Por isso que eu adoro eles.

Bloco do Eu Sozinho

Publicado em Crônicas

Tem um blog falecido que eu amo de paixão.
Hoje eu achei, nos arquivos do Bloco do Eu Sozinho, um texto perfeitamente cabível aqui dentro, do meu coração, quanto ao blog. Como plágio é atestado de burrice, eu resolvi transcrever e dar os créditos a quem merece de verdade.

Dois Anos


Eu poderia falar sobre o tratamento contra parasitas intestinais que estou pra iniciar. Poderia escrever sobre a mulher casada que tem embaçado os vidros do carro comigo e até falar sobre as maldades que ela comete contra minha fimose, mas não. São dois anos. Setecentos e trinta dias. Em dois anos dá pra ir e voltar a pé na Bahia. Dá pra escrever uma carta de 6 km, dizendo “Eu te amo” pra Gisele Bündchen ou ter dois filhos e ainda passar 6 meses com a vagina descansando, mas não. Eu passei dois anos escrevendo para um blog.A minha mãe diz que é bobagem. É bobagem, mas eu gosto. Quando fui indicado no Blogger,chamei a incrédula pra ver. Ela pensa que se por uma antena no monitor dá pra ver novela. Ainda continua achando bobagem. Pudera. Mas eu não ligo. Eu ligava pras pessoas que vinham aqui. Hoje não. Hoje conheço várias e várias me conhecem. Perdi o medo de ter minha mente desvendada por vizinhos, parentes e amigos, mas ainda assim odeio o Google.Por dois anos escrevi nesse blog, me apaixonei por 47 pessoas diferentes, embarquei em viagens lícitas e ilícitas e construí um patrimônio avaliado em 15 mil reais. É pouco. Se eu vender tudo não compro um carro. Mas eu já tenho um carro. E tenho também 20 anos. E tenho também rancor dentro do peito. A única coisa que eu não tenho é vontade de escrever um livro.Tenho vontade de escrever um filme. Tenho vontade de relembrar um amor. Por dois anos imaginei se valeria à pena mostrar minha vida desse modo pros outros, mas ela é tão medíocre e sem graça que eu fiz isso só de raiva. A Marina me perguntou de onde vem a vontade de escrever. Esta aí. Escrevo pq não canto. Se cantasse eu não escrevia.

Publicado em Uncategorized

E aí que os protestos pra o blog ficar estão me dando uma certa vontade de postar… hehehe

E aí que o pc colaborou e eu consegui colocar a enquete…. e aí PODEM VOTAR DE VERDADE!!!!

E tipos que eu fui pra a reunião de departamento da faculdade hoje e me surpreendi com o nível de baixaria dos amados mestres…. E viva o pré-escolar….

AH, as imagens dos livros ali do lado voltam quando Rafael consertar…
heheh

Se vocês eu fosse, aguardaria surpresas em breve, tralalalalala