Cinco Livros Similares a A Culpa é das Estrelas

Publicado em Uncategorized

Estreou tem uns dez dias o filme baseado no livro de John Green, A Culpa é das Estrelas e, embora o livro já fosse um sucesso desde o lançamento, com o filme o negócio ficou sério e não tem mais quem tenha escapado de estar na sala de cinema escutando os soluços chorosos alheios ou próprios, a menos é claro, que a pessoa esteja morta por dentro.

Gente linda bebendo estrelas

Gente linda bebendo estrelas

O grande sucesso de Green é que A Culpa é das Estrelas é muito mais do que mais um romance meloso adolescente e não é sobre a importância de ter um namorado brilhoso. É sobre a importância de se ter uma vida de verdade e não só existir.

E foi inevitável a vontade de mais páginas quando terminei de ler ACEDE, então saí procurando mais coisas com a mesma vibe.

Segue a lista dos livros que entregam mais do que prometem e mais uns que já chegam prometendo mais mesmo. E entregam de forma genial.

1. Cidades de Papel – John Green
Vá lá que é o mesmo autor, mas calma que não dá pra chorar. Cidades de papel é a história de uma perda da inocência – não, fera, não é sobre um moleque perdendo a virgindade. É aquele último verão em que as coisas são como são e tudo faz sentido até que não faz mais. Os personagens são ótimos, a busca pessoal convence e é engraçado, muito engraçado.

2. Por isso a gente acabou – Daniel Handler
Esse é um livro ilustrado, o que só faz ele ser duas ou quatro vezes mais legal. Por isso a gente acabou foi o primeiro livro que eu li de Daniel Handler fora das Desventuras em Série – que é absolutamente hilário e todo mundo devia ler nem que seja pra parar de reclamar da vida no Facebook – e é uma longa carta que uma moça escreve pro ex quando eles terminam explicando, bem, o porquê de eles terem terminado. Ela faz o caminho inteiro, de quando ela vê o cara a primeira vez até o momento final e depois dele, chegando no ponto em que ela consegue finalmente se desapegar.

3. O começo de tudo – Robyn Schneider
Rola toda uma coisa fofa entre menino Ezra Faulkner e a namoradinha nova dele, a menina Cassidy. Ela é daquele jeito que toda menina precisa ser pra ser perfeitinha em livros desse tipo: linda, ruiva, estranha e cheia de personalidade. E tudo vai bem até não ir mais. E sim, deixa aquela coisinha de que amadurecer é preciso.

4. Eleanor e Park – Rainbow Rowell
Sim, eu li um livro de capa rosa escrito por uma mulher que se chama Arco-íris. Mas calma, fiquei tão surpresa quanto qualquer um que me conhece ficou. O livro é ótimo. É fofo e engraçado e tem todas aquelas fitas k7 e todas aquelas pilhas e se você tem menos de 18 anos não vai saber lidar muito bem com essa tecnologia ultrapassada que é tão importante no livro – que se passa na década de 80. Mas é um livro sobre o primeiro amor. E o primeiro amor é sempre especial. O livro também aborda com maestria alguns assuntos sérios sem perder o tom. E se você já tiver mais idade e já tiver se apaixonado por alguém que via todos os dias, vai saber exatamente do que Arco-íris está falando.

5. Segredos de Menina – Maitena Burundarena
É o romance de estreia de Maitena, que antes de escrever livros escrevia quadrinhos absolutamente geniais, e fala sobre uma menina de seus 14, 15 anos na Buenos Aires dos anos 70, quando Peron morreu e ficou aquela confusão. É engraçado e incômodo, mas vale muito a leitura.

Para quem já quer coisas um tanto mais elaboradas:

Cadê você, Bernadette? – Maria Semple
O livro de Maria Semple é deliciosamente engraçado. Bernadette um dia desaparece e a filha dela começa uma investigação para descobrir onde a mãe foi se meter e acaba numa jornada conhecendo quem é a mulher que lhe deu a vida. É uma das melhores coisas que eu li esse ano e a autora mora no meu coração pra todo o sempre amém e já morava antes de eu ler esse livro que eu adorei. Ela é roteirista de Arrested Development. Não tem nada a ver com a culpa é das estrelas, mas eu queria recomendar esse livro porque ele é ótimo.

O lado bom da vida – Mathew Quick
Eu sei que você já assistiu ao filme. Começou até a achar que Bradley Cooper bonito e tudo. Mas esqueça, o livro é muito melhor e é diferente em vários pontos fundamentais. Os loucos de Mathew Quick são sensacionais e o livro é divertido e comovente. É sobre um cara que conheceu uma garota também, só que o cara é louco e a garota já conheceu outro garoto e o cara foi internado numa clínica psiquiátrica porque ficou louco e tem ataque de violência quando escuta Kenny G. Eu sei, também acho um saco Kenny G.