Menstruação e formas de lidar com o feminino

Publicado em feminismo, Idiossincrasias

Olha, eu e menstruação no mesmo pacote é uma coisa que nem sempre dá certo. Eu preciso de pílulas e mesmo assim não é sempre que eu consigo menstruar e andar ereta e fazer tudo o que eu preciso fazer durante o dia sem me desfazer em dor-lágrima-depressão-tendência assassina e similares. Quando é tranquilo, é tranquilo. Eu gosto de ciclos. E mais do que ciclos, eu gosto de começos.

E eu gosto de como o meu dia cresce em disposição: de manhã é normalmente horrível e de tarde é ótimo pra estudar e pela noite eu posso dominar o mundo. O meu corpo tem vários ciclos, e eu aprendi a observar mais de um deles e embora eu saiba que aquele dia do mês que eu estou me sentindo GOSTOSA LINDA E MARAVILHOSA COM PEITOS INCRÍVEIS – e adore esse dia por isso – porque eu estou pronta pra receber uma vida e ache isso demais, eu sei que não vindo essa vida daqui duas semanas eu vou estar M I S E R A V E L. Talvez por isso eu tenha preferido ver que o ciclo é o de me preparar pra uma criança e receber e gerar, não o trabalho perdido de me preparar e comemorar que ela não veio – como normalmente me acontecia.
sagrado feminino
Mas aí eu descobri que não vai ter neném sem tratamento e fiquei mais bodeada ainda com a miserabilidade da menstruação. Mas eu sou esquisita e ponto fora da curva. Eu também já passei 6 meses e meio menstruada, então olha, não vou me empolgar pelo sangramento e tudo o que ele representa nem tão cedo. E mais, eu sou feliz que pelo menos vendo o sangue menstrual, eu não enjoe tanto e apague quanto com o sangue não menstrual, mas normalmente eu me corto no dedo e preciso de curativo na cabeça porque caí dura.

Não, não gosto de limpar absorvente, nem de lavar a louça e sou relutante em me mudar da casa de mainha também porque na casa dela tem lava louça. Então, se não me animo de ariar panela não será lavando absorvente que encontrarei a felicidade. Mas, se você gosta dessa vibe de ter contato direto com o seu sangue e acha importante para encontrar o teu Feminino, vai na fé, garota. Cada um é cada um e o importante é que todas aquelas vozes na sua cabeça digam que você está indo bem e vivendo sob as regras e filosofias que você acha certo. Esse é que é o crucial. Encontre a sua própria forma de honrar seus ovários. O mundo não vai fazer por você. E essa vida de ter ovário já nos dá coisa demais pra brigar sem ter que ser debate com outras mulheres sobre se é certo ou não usar absorvente higiênico. Vamos por favor disponibilizar informação e deixar a escolha pra que cada uma faça a sua sem pressão, segundo sua própria filosofia. E depois que eu virei uma pessoa que MEDITA, entendo muito mais o caminho rumo ao natural, quem sabe um dia eu faço isso também.

Meu feminino é celebrado com mais vida normal e menos com salto, que um dia quebrei o pé e ele foi mal consertado e desde então salto é uma coisa que não faz parte da minha vida.

E foi com a impossibilidade do salto que eu aprendi, depois de me sentir incrivelmente mal durante um tempo, que eu não preciso de dor no pé pra ser bonita. Nem pra ser mulher. Eu tinha que encontrar outros meios de celebrar meus ovários. E eu não soube na ocasião, mas aqueles 4 ossinhos quebrados e mal sarados foram absolutamente maravilhosos pra mim. Eles me deram liberdade. Eu não precisava mais de salto pra estar arrumada, elegante, bonita, mulher. E eu via a cobrança das pessoas ao redor, como se eu nunca usar salto fosse uma coisa horrível. O que também foi ótimo, porque me fez mais capaz de lidar com as minhas próprias decisões. Hoje eu sou a pessoa que sai de shortinho pro pilates sem me importar se está muito visível o meu joelho obeso ou se atrasou a depilação. Com o tempo eu aprendi que a felicidade é uma coisa que segue direitinho o padrão “de dentro pra fora” e não vai ser nenhum padrão que a sociedade me cobra que vai me fazer pegar aquele vazio interior pra encher da atenção que outras pessoas dão quando posso encher com todas as coisinhas que realmente alegram o meu dia, como coçar a barriga do gato.

Vamos ser felizes pelas razões certas, por favor. Vamos ser felizes por todas elas.