10 Razões para Amar o Rio Grande do Norte

Publicado em Lugares

Acredito que não é segredo pra ninguém que o dourado da minha pele vem do sol do RN. Está localizado na Região Nordeste e tem como limites a norte e a leste o Oceano Atlântico, ao sul com a Paraíba e a oeste com o Ceará. Não deve ser segredo também que eu adoro o meu estado e algumas pessoas já devem ter presenciado certas discussões que tive com gente de outros lugares que desmereceram o lugar. Não que todo mundo tenha obrigação de gostar daqui, mas respeito é o mínimo.
“Ah Anna, por que é tão bom morar no RN?” é uma questão que eu já ouvi de Moga[1] que nunca respondi porque é uma questão subjetiva e o máximo que eu consegui foi dizer – que não pressupõe que tenham me entendido – as razões de ser e estar aqui ser tão fundamentalmente maravilhoso pra mim – final das contas eu sou “eucentrica” mesmo.
1. Eu adoro o cheiro do arroz de leite e o jeito como o queijo coalho se estica quando tá quente e não comi nunca fora daqui arroz de leite melhor do que o potiguar. E arroz de leite é uma questão meio fundamental pra mim, eu sou meio compulsiva e como enquanto tiver, eu sei que isso é triste mas podia ser chocolate né? Melhor que seja arroz.

2. Baraúnas. Não que eu goste de futebol ou ache que aquele povo mereça ganhar milhões pra jogar bola enquanto eu me lasco de estudar pra ser Juíza do Trabalho e ganhar um salário legal que não amarra nem a chuteiro do daquele panaca com cara de deficiente que dorme com travestis e nega. – nada contra dormir com travesti, mas precisava daquele auê? – E ele ainda é GORDO. Mas, voltando, o Baraúnas é um time liso que tá sempre disputando o campeonato estadual com times menos lisos e times que têm alguma renda, mas como os jogadores precisam ter um trabalho de verdade pra pagar as próprias contas, o futebol nunca é lá essas coisas, mas é divertido e estimulante ver que eles estão tentando, que não importa quantos apelidos patéticos e pouco criativos o pessoal do Potiguar – time mau – inventa pra fazer reduzir a moral dos torcedores do Barú. Tipo barugay, podia ser mais pobre? Sem contar que o Potiguar só não perde quando não joga. É ridículo. O Potiguar é tão ridículo de um jeito que conseguiu perder o estadual pro Baraúnas duas vezes seguidas no mesmo ano. Pra que os meus leitores (rá rá) de outras regiões entendam, segue uma comparação pra visualização universal: os torcedores do potiguar são equivalentes em insuportabilidade aos framenguistas e curinthianos. Bléh.


3. O RN é uma das economias que mais crescem em todo o país e uma das populações mais simpáticas. Não é difícil ver gente de outros estados vir pra cá e querer voltar em definitivo dada a facilidade de oportunidades e a tranquilidade do lugar, felizmente ainda livre de grandes problemas de cidades enormes. Fato é que quem vem pra cá costuma gostar do que vê: porque tem tudo o que se precisa em termos de infraestrutura sem toda aquela confusão super habitada. Eu gosto, ele gosta, nós gostamos, se você não gosta tem certamente o guia errado.


4. Praias. Eu não sou chegada lá muito em praia, mas o nosso litoral é enorme e lindo. A costa branca é absolutamente fantástica até pra mim que não gosto. Sabe o que dizem né? Se conseguir convencer um inimigo, então é porque deve ser verdade.
5. O RN, só em Mossoró, produz 47 mil barris/dia de petróleo, sendo o município o maior produtor em terra do país. E isso é um dos fatores de desenvolvimento do estado nos últimos anos.
6. Segundo o IBGE, o estado é o que melhor paga no NE em empregos formais. Ademais, está entre os três melhores salários para a educação da região.
7. Fomos o primeiro estado a abolir a escravidão do país, 5 anos antes. Isso sempre deu feriado aqui, o dia 30 de setembro, mas agora o orgulho virou turismo e temos uma programação especial voltada à liberdade em setembro, dado que ao longo da história, outros eventos referentes a liberdade e a nossa vanguarda se deram no estado, entre eles: * Abolição dos Escravos em 1883 (5 anos antes da Lei Áurea);
* O Motim das Mulheres em 1875;
* O Primeiro Voto Feminino, de Celina Guimarâes, em 1928;
* A Resistência ao bando do mais famoso cangaceiro do Nordeste, o Lampião, em 1927;
8. Ah! Povo bonito. É inegável, nós somos lindos.
9. Temos o jornal mais antigo do interior do Brasil, O Mossoroense, fundado em 1872 (vide Wikipédia).
10. Temos águas termais. Se não sabe o que é, definitivamente precisa nos visitar.
[1] Mó galera.
Ps. E se nenhuma dessas for suficiente, é a terra da Anna, e isso há de ser.